Aplicações em educação


#1

Olá a todos. Tenho experiência como professor de ensino fundamental, e ainda tenho interesse em fazer projetos interessantes que atraiam a atenção dos jovens e seja motivador de novos aprendizados.
O Arduíno é muito interessante pela capacidade de rápida transição da teoria à prática e enorme capacidade de gerar resultados inteligentes, e tenho vontade de fazer aplicações com esse público em oficinas criativas.

Gostaria de sugestões e exemplos de aplicações que tenham sido feitas para o público jovem (crianças e adolescentes).

Uma aplicação que gostei muito é a do link abaixo, apesar de ser voltada para crianças bem pequenas, a possibilidade de construir de forma coletiva com os alunos é o grande potencial de aprendizagem que gostaria de tirar proveito.

Peço que colaborem compartilhando links de projetos com esse caráter educativo.


#2

Felipe, como professor contratado do Senai em Ponta Grossa para o curso de Automação Industrial, acho importante que algumas habilidades já sejam desenvolvidas ainda no ensino fundamental. Acredito ainda, que num futuro muito próximo eletrônica+programação devam ser ensinados já a partir da sétima ou oitava série, como contra-turno.

Mas vamos ao que interessa, existem dois projetos de interface de programação que auxiliaram no entendimento das lógicas de programação.

  • http://blog.minibloq.org/ - interface de programação intuitiva desenvolvida para controle de um robo usando arduíno.
  • http://blog.ardublock.com - interface gráfica de programação que também facilita a aprendizagem em termos de lógica de programação.

Existe ainda um projeto nacional que foi financiado por crowdfunding:


É de um robô em várias versões, também vale a pena dar uma olhada.

Boa sorte, e qualquer coisa, grita! Abs


#3

Luciano, muito obrigado pela contribuição. Sou de Santos e conheci o Arduíno há pouco tempo. As possibilidades são muitas, e tem muito potencial para atrair o interesse de jovens.

Concordo plenamente que atividades extracurriculares sejam ideais para o ensino fundamental, e um conhecimento de eletrônica+programação impulsionaria muito os jovens, que talvez ingressem no ensino médio integrado ao curso técnico motivados por esse conhecimento.

Mais uma vez obrigado. E, por favor, continuem a compartilhar projetos.
Abraço


#4

Olá, Felipe.

É ótimo encontrar professores dispostos a construir (makers) seus próprios artefactos robóticos em vez de alimentar o consumismo Lego. Não desprezo o potencial didático dos Legos, apenas critico o consumismo acrítico de tecnologias prontas; além do alto preço desnecessário que a LEGO (por exemplo) pratica.

Em relação a Arduino, Programação e Robótica, acho super válido conhecer (e preferencialmente levar os alunos para conhecerem) um evento de competição de robôs (incluindo a Guerra de Robôs) internacional mas que acontece aqui em São Paulo anualmente que é o Winter Challenge organizado pela Robocore. Outros eventos semelhantes são FACE, ENECA e Summer Challenge.

Apesar de ser uma competição conhecida pelas equipes universitárias, tem aumentado muito a presença de alunos de Ens. Fund. e Médio participando; o que comprova cabalmente o potencial educativo deste tipo de evento.

É impressionante ver as crianças competindo com seus robôs. Eu digo isso porque é a minha paixão: eu sou membro da ThundeRatz - equipe de Robótica da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (POLI/USP).

Em linhas gerais, a imaginação é o limite para os Makers, mas alguns links podem te interessar:

http://thunderatz.org/ (Sites da equipe de robótica ThundeRatz da POLI/USP)

http://febrace.org.br/ (Uma feira de ciência e engenharia realizada anualmente aqui na POLI/USP para estudantes do Ens. Fund. e Médio que criam ideias originais)

Abraço.