Usando o módulo ESP8266


#1

Salve grupo,

Andei meio (totalmente) desaparecido, mas não fiquei parado, caí com tudo no ESP8266, e aí é aquele problema, primeiro tem que fazer funcionar, depois, superados os primeiros problemas, notei que provavelmente usar LUA ao invés da interface Arduino poderia ser mais vantajoso, mas, não sabia nada de LUA, então, ler muito sobre a linguagem de programação, aprender o básico e implementar projetos simples, e por aí vai…

Estou começando a ficar à vontade com ele(s) - ESP8266. Por enquanto só com o ESP8266-01, mas logo, logo, estarei me aventurando com modelos “mais potentes” (+ GPIOs).

Assim que organizar as coisas eu posto informações mais específicas, inclusive sobre os dois projetos a que tenho me dedicado. Projetos apenas para aprendizado, que fique bem claro :slightly_smiling:

Abrax…


#2

Olá @calm1010, tudo belezinha?

Como você chegou à conclusão de que utilizar LUA seria mais vantajoso? Eu ando bem empolgado também com esse chip que parece até ser mágico… a divisão nos fóruns gringos tá bem grande… muita gente falando que é mais vantajoso fazer os códigos na IDE do Arduino e muitos dizendo que fazer em LUA é mais vantagem, mas não vejo ninguém explicando o motivo de usar um ou outro :smiley: Poderia ajudar com essa minha dúvida?


#3

Salve…

Bom, agora que você perguntou porquê, exatamente, eu escolhi isso ao invés de aquilo, tenho que dizer que na verdade é tudo uma questão de gosto.

Um ponto que eu levei em consideração é que o ESP8266 pode “andar” sozinho, portanto, passei a tentar utilizá-lo sem nenhum Arduino, e, portanto, passei a usar a IDE ESPlorer. Muitos exemplos de coisas que me interessavam estavam em LUA. Para usar esses exemplos eu tive que estudar um pouco de LUA, e me senti a vontade nesse ambiente.

Nada relacionado com a escolha, mas meu computador que tinha tudo instalado sofreu morte súbita, ao instalar o que precisava, instalai primeiro o ESPlorer, porque estava usando mais esse IDE do que o do Arduino, que foi ficando para depois, para depois, e até agora ainda não tive a necessidade de reinstalá-lo, já que estou concentrado no ESP8266. Eu sei que irei reinstalá-lo, só não chegou a hora, ainda.

Não estou abandonando a plataforma Arduino, ela só foi colocada, temporariamente, em segundo plano.

Uma coisa foi levando a outra, e, no momento, estou usando LUA.

Abrax…


#4

Vejo muita gente tendo problemas com ligação de ESP, eu não tenho esse problemas por um motivo muito simples: Estou usando um Teensy 3.2. O regulador 3.3 V dessa placa de desenvolvimento fornece 250 mA o suficiente para que você ligue o ESP diretamente na placa.

Sobre Lua, é uma linguagem de programação interpretada criada no Brasil, por ser interpretada, ela é bem mais fácil de aprender, porém os programas devem executar mais lentamente. Se performance não for um empecilho, então não há problemas em usar Lua.

Por exemplo: Lua tem apenas o tipo number, ao invés de int, long int, byte, float, double e etc. Isso pode facilitar mas, por outro lado, o tipo number sempre é um double (que usa bem mais recursos).


#5

Os problemas de ligação decorrem de informações erradas/desatualizadas que estão em muitos sítios espalhados pela internet. Eu desconfio que muitos querem disponibilizar material a qualquer custo e copiam indiscriminadamente, sem testar, e os erros vão se propagando. Depois que achei a ligação que funcionava nunca mais tive problemas.

Depois, com o passar do tempo, acabei fazendo uma protoboard para “flashear” o(s) ESP8266(s) e outra para trabalho - carregar scripts LUA. Links abaixo.

Link para a foto da protoboard para “Flash”.

Link para a foto da protoboard de “trabalho”.

Com isso acabou o problema de ficar (re)fazendo cabeamento de acordo com a necessidade do momento, basta colocar o ESP8266 na placa indicada para o que se deseja fazer e pronto.

quanto ao tamanho dos scripts, no meu caso, ainda não atingiu limites inaceitáveis, muito pelo contrário.

A performance, também no meu caso, está dentro do aceitável, ou seja está funcionando sem que eu note qualquer problema.

Como eu disse, não abandonei a plataforma Arduino, só que meu tempo é finito, portanto, tive que priorizar uma das duas. É claro que eu poderia estar trabalhando com o ESP8266 na plataforma Arduino (como estava fazendo no início), mas vários fatores me levaram a usar LUA, o que não quer dizer que eu não volte à IDE do Arduino, só que no momento estou centrado em LUA na IDE ESPlorer.

Abrax…