Diferenças entre hackerspaces x makerspaces


#1

DIFERENÇAS ENTRE HACKERSPACE E MAKERSPACES.

Hackerspace e Makerspaces. O que são ? São Iguais ? Porque? Quando? Onde? O que comem ? Como se reproduzem ?

Há mais ou menos uns 10 anos atrás, nascia esses espaços comunitários, que incentivava a cultura do Faça Você mesmo, reuniam nerds e pessoas que gostavam de tecnologia, beber cerveja e desenvolver projetos ! Pronto, estava instalado os Makerspaces/Hackerspaces.

Há que se ressaltar que não quero causar nenhum conflito entre os grupos, mas precisamos desmitificar o assunto, pois ainda existe ainda muito preconceito sobre o rotulo “hacker”

                                          **c-base de Hackerspace, em Berlim.**

Caro leitor, acredita, que muitos espaços no inicios de suas criações, por medo de serem mal vistos e interpretados, não adotaram o termo “hacker” space em seus nomes ?

Sim, o termo era mal visto (Oi !?), o tema era polêmico, em muitos casos não adotaram o rotulo por medo !
Para ter uma idéia a Revista mais famosa do mundo maker não iria se chamar “Make Magazine”…!!! O Dale, seu criador, perguntou a sua filha, o que ela achava da revista chamar Magazine Hack, e ela respondeu que esse termo não soava bem.

Um dos argumentos da filha de Dale, disse que o termo hacker significava pejorativo e tinha mais a ver com programação, já o termo “Make” soaria legal, porque todos gostam de fazer coisas.

Mas o que seria um “Hackerspace”: em linhas gerais, um “laboratório” comunitário e gratuito, onde a pessoas podem colaborar, aprender novas ciências e compartilhar conhecimentos e ideias sobre projetos.
No Brasil, temos alguns Hackerspaces, entusiastas podem participar de projetos variados que envolvem robótica, eletrônica, software, segurança cibernética, espaçomodelismo, biologia, audiovisual e até mesmo um pouco de culinária – a criatividade é o limite.

Basta chegar, tocar a campainha, e se divertir, Se a porta está aberta, entre. O estabelecimento sobrevive através de doações e de um sistema de sociedade, no qual cada sócio colabora mensalmente com as despesas da casa.

MAKERSPACES

                                     **Imagem de um makerspace (imagem da internet)**

O termo makerspace não existia até 2005, e teve o seu auge por volta de 2011. O Makerspace é uma combinação de oficina mecânica, estúdio de arte e laboratório de computação, mas é fundamental encará-lo como um espaço de trabalho.

Podem ter impressoras 3d, cortadoras a laser, mesas de marcenaria, maquinas de costura, mas isso não é uma verdade aqui no Brasil, que temos que diferenciar entre Fab Labs e Techshops (que será o tema do meu próximo artigo).

Os frequentadores têm acesso às ferramentas e ao conhecimento de outros makers presentes. Porém, para algumas pessoas, como crianças, o makerspace poderia ser simplesmente uma sala vazia com jogos de tabuleiro, tesoura e outros materiais escolares. Também há troca de experiências, networking, conversa, como no hackspace !

O movimento maker é tão interessante e rico! Deles podem sair projetos interessantíssimos, pois funciona como um ecossistema alimentado por comunidades espalhadas em diferentes locais e pelo mundo !
Estados Unidos, Italia, China, Japão, Cingapura, França, Inglaterra e Alemanha, são os países mais desenvolvidos no cenário Maker.

Aqui, estamos engatinhando, porém já temos o Maker Faire!!! O que já é uma evolução !

Algumas profissões são mais propensas ao movimento maker, design, engenharia, artes e ciências. Porém o mais curioso é a capacidade que o movimento maker tem de interação entre áreas distintas, misturando atividades comuns ao profissional de design, por exemplo.

Acho que devemos nos perguntar: Temos espaço e estrutura, o que de mais substancial podemos criar? Oficinas e Workshops sobre o assunto, podem ajudar.

Mas o movimento maker tem um potencial tremendo de transformar a educação, encorajando os jovens a serem criativos e expressarem o que estão pensando.

As pessoas podem viver em um mundo no qual sintam que ajudaram a criar, não um que lhes foi imposto.
Caro leitor, Hackerspaces e Makerspace, eles se fundem e se tornam um só.

Porque sejam Hackers ou Makers ? Whatever… Participamos todos nós de um movimento lindíssimo e devemos ajudar a fomentar e propagar “a cultura maker”.

Há muito de “hacker” no Maker e Muito do Maker no Hacker, pois queira ou não o maker é um “hackeador” e o hackeador é um maker…

O que não podemos ter é brigas e desavenças por causa de rótulos, o importante lembrar é que JUNTOS SOMOS MAIS FORTES !


#2

Muito bom! Eu tinha um rascunho quase pronto falando sobre Makerspaces, FabLabs e Hackerspaces no Brasil, acabei de dar um tapa nele e publicar no Blog do Fazedores, depois de ver seu post. Obrigado pelo incentivo!

http://blog.fazedores.com/makerspaces-hackerspaces-e-fablabs-no-brasil/

Apenas um comentário, muitos hackerspaces não se identificam com o movimento maker. Apesar disso, os primeiros makerspaces nasceram dentro de hackerspaces, e por esse motivo, muitos confundem e usam os termos indiferentemente. Mas vale a pena visitar ambos os tipos de lugares!

Se você quer conhecer um mas não sabe onde existe um, você pode encontrar uma lista de cada tipo aqui: Makerspaces, Hackerspaces e FabLabs.

E se você conhecem um no Brasil que não esteja na nossa lista, ajude a gente a cadastrá-lo, aqui!


#3

Oi, Rafa… eu vi… e achei otimo o seu texto… Conversei com alguns hackerspaces e Makerspaces… e alguns nomes também envolvidos em Fab Labs… Um senso em comum, eh que o texto não deveria ressaltar as brigas internas… para não causar polêmica… justamente pra não causar um desconforto entre eles… já há rixa entre alguns integrantes e para não piorar isso… me pediram para ressaltar que juntos somos mais fortes ! um bj… E isso eh o intuito mesmo do fazedores… juntar toda uma galera, sejam makers ou hackers ou quem quer que sejam… não ?


#4

Sim! Não acredito haver nenhuma polêmica ou briga interna, é apenas discussão e diferentes opiniões. São culturas diferentes, mas não autoexcludentes.

Enfim, recomendo a todos que visitem todos os tipos de espaços! Visito regularmente os três tipos, e são ótimas experiências, com pessoas super abertas e legais!


#5

Super concordo ! um bj e valeu !


#6

Eu que agradeço! Curti o artigo, continue escrevendo!