Clones e outras alternativas ao Arduino


#1

Galera, sempre que comprei meus Arduinos dei preferência aos modelos oficiais disponíveis na página de produtos do site oficial do Arduino. Porém, isto vem com um preço um pouco mais salgado do que o de outras alternativas.

Não quero trabalhar com clones que estejam quebrando as licenças do Arduino. Já que o projeto é aberto, acho que devemos jogar dentro das regras do criador do projeto. Acontece que nunca tive coragem de comprar algum clone (se é que este é o nome que devemos dar para projetos derivados corretamente do Arduino) pois sempre vejo algumas descrições estranhas sobre os produtos e também percebo algumas alterações em cima do projeto original. Isto acaba me deixando com dúvidas sobre a compatibilidade e se o preço menor não virá junto de boas dores de cabeça.

E por isto estou consultando a comunidade para saber quem já trabalhou com estas placas alternativas e como foi a experiência com elas. Vocês indicam? Quais modelos? Quais cuidados tomar? O que é legal e o que não é legal?

Valeus!!!


Substituto para o Arduino UNO R3
#2

Massimo Banzi, um dos criadores do projeto Arduino, escreveu no ano passado sobre isso no blog oficial. É uma postagem extremamente esclarecedora, tendo em vista que esta informação está espalhada pelo site oficial.

Placas Oficiais:

Algumas empresas pagam royalties para o projeto Arduino para criarem placas oficiais, que carregam a marca Arduino, como é o caso da SparkFun Eletronics que fabrica a placa Arduino Pro.

Para ser considerada uma placa oficial:

  • Deve prover suporte à IDE do Arduino;
  • Deve ter o layout de placa padrão do Arduino;
  • Deve ser documentada no site do Arduino;
  • É licenciada para usar o nome e a logomarca do Arduino;
  • É criada por fabricantes autorizados.

Placas Clones:

São placas que replicam o layout e alguma variação do nome Arduino e obviamente não tem nenhum compromisso financeiro e nem participam da evolução do projeto Arduino, no entanto, tem seu espaço no mercado pelo fato de que são comercializados de acordo com as regras da marca Arduino:

  • O produto não pode conter o nome Arduino;
  • A placa não pode ter o nome Arduino escrito em lugar algum;
  • A placa não pode copiar logo Arduino ou seu desenho gráfico;
  • O título do website que a comercializa não pode conter o nome Arduino;
  • Você pode escrever na descrição que a placa é derivada do Arduino;
  • Você deve deixar claro que não tem conexão com o Arduino e seu produto é um derivado;
  • Você deve deixar claro que qualquer pedido de suporte deve ser direcionado a você.

Aqui há uma lista de algumas placas clones e(ou) similares/compatíveis: http://playground.arduino.cc/Main/SimilarBoards

No Brasil, a robocore comercializa a BlackBoard que é um exemplo de clone.

Placas Derivadas:

São produtos que apesar de usarem os frutos do projeto Arduino e serem compatíveis com os mesmos, se diferenciam com uma nova marca e um layout diferenciado, além de novas possibilidades, em geral, para atender a públicos específicos. Os seus criadores, contribuem para o projeto Arduino provendo código e documentação, fazendo com que a plataforma evolua. É o caso da linha Teensy, cujo criador contribuiu com muito código para o Arduino.

Compatíveis com Arduino:

São placas que se autointitulam compatíveis com o Arduino mas essa compatibilidade é limitada, muito comum em projetos do Kickstarter, elas usam MCU’s diferentes e proveem portabilidade parcial à API do Arduino, apenas tem conectores compatíveis com os do projeto Arduino e, em geral, usam o termo Arduino para aumentar os hits em sua busca nas plataformas de crowdfunding ou para alavancar seu projeto. Nesse caso, o time do Arduino entra em contato com o responsável e, em geral, o problema é resolvido no diálogo.

Falsificações:

São placas que replicam o layout e o desenho gráfico, não tem nenhum compromisso financeiro e nem participam da evolução do projeto Arduino, no entanto, diferente das placas clones, elas violam os termos da marca Arduino, já resumidos anteriormente, ou seja, tentam se parecer o máximo possível com a placa original com o objetivo claro de fazer com que o consumidor pense que está adquirindo uma placa oficial por um preço baixo. Nesse caso o consumidor é orientado a não comprar e a própria página oficial do Arduino provê um link que demonstra detalhes da placa original para esclarecer as diferenças básicas entre uma placa original e uma falsificação.

AtHeart e Certificados:

São programas do projeto Arduino para que companhias possam criar produtos facilmente reconhecidos como tecnologias baseadas em Arduino:


#3

Uau!!! @sksdutra, valeu pela aula!!!


#4

De nada @mlemos acho que essa informação é bastante pertinente, por isso, usei boa parte da manhã em folga para poder estruturar uma postagem bem informativa (apesar de ainda não estar do jeito que eu gostaria, pois tenho que trabalhar também), espero que ajude a você e outros interessados.

Assim como você, eu compro apenas placas originais, mas não pelo site oficial, infelizmente eles nunca resolveram o problema do preço abusivo do frete que, basicamente, sai muito alto para cá, tem que ser muito espartano com o dim dim para comprar direto de lá para o Brasil.

Eu compro na Robocore, por alguns motivos pessoais e outros nem tanto… Primeiro porque eles são muito sérios e compromissados, o preço é médio em relação a outras lojas, enviam por eSedex (uma modalidade de Sedex mais barata e específica para comércio eletrônico) e principalmente porque eles tem um sério problema com estoque, assim, em geral eu tenho que controlar para não acabar gastando demais e a falta de estoque constante me ajuda bastante ha ha ha. :smiley:


#5

Atualizei a postagem, decidi retirar nomes de lojas… Acho que após a leitura da postagem, o consumidor tem condições suficientes de verificar se está comprando clones ou falsificações e se o vendedor está agindo de forma idônea, deixando claro o produto que está vendendo, através de fotos reais e descrições corretas e se não está infringindo os direitos da marca Arduino e de outras pessoas.


#6

Agradeço pelo esclarecimento. Infelizmente, por ignorância, em minha primeira compra acabei adquirindo uma placa falsificada. Achava que, devido ao projeto ser “open hardware”, estava fazendo uma compra legal.
Lição aprendida.

Obrigado.


#7

Nada contra os clones, variações, projetos livres ou genericos (como preferir chamar), eu não compro de jeito nenhum os piratas, placa que é vendida como Arduino (com o nome Arduino UNO, MEGA etc) e não é o original italiano.

Se é clone tem que usar nome proprio ou variaçoes de Blabladuino, como é o caso da placa da robocore que é um UNO mais parrudo ou o garagino e alevino que são um UNO de tamanho reduzido, montei um seguidor de linha com alevino e gostei.


#8

Você está confundindo as coisas, clone não é pirata. Pirata é o que se apropria da marca Arduino com a intenção de confundir e induzir o consumidor a erro. Já o clone tem seu lugar no mercado, conforme o próprio criador do Arduino já mencionou em um artigo no blog oficial do Arduino, tendo em vista que o projeto Arduino é Creative Commons.

Se você prefere o original italiano, essa é uma decisão sua e respeitável, eu também prefiro o original e não tenho problema em pagar 80 reais em um UNO, no entanto, pagar quase 200 num Arduino Mega, não dá e por isso o meu Mega é um clone e um clone com a qualidade excelente.

A maioria dos projetos faz isso, justamente porque se apropriar da marca Arduino é pirataria, tendo em vista que ela é registrada. Sobre a BlackBoard ser um “UNO” mais parrudo, desculpe, não é, tem uns features interessantes e etc, mas só o fato de usar um FTDI já é um retrocesso, já que a 3ª revisão usa outro microcontrolador como conversor de USB para Serial.

Arduino de tamanho reduzido tem aos montes, inclusive os originais Arduino Micro, Mini, Pro Mini e Nano, para você que prefere os originais.


#9

Desculpe se não me fiz entender, mas concordo com você.
Clone, generico, projeto livre é uma coisa e pirata é outra totalmente diferente, são os piratas que não concordo.


#10

Olá Amigos,

Não sei se vocês já leram a licença Creative Commons Share-ALike mas segue o link abaixo:
https://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.5/legalcode

“”"
3. License Grant. Subject to the terms and conditions of this License, Licensor hereby grants You a worldwide, royalty-free, non-exclusive, perpetual (for the duration of the applicable copyright) license to exercise the rights in the Work as stated below:

to reproduce the Work, to incorporate the Work into one or more Collective Works, and to reproduce the Work as incorporated in the Collective Works;
to create and reproduce Derivative Works;
to distribute copies or phonorecords of, display publicly, perform publicly, and perform publicly by means of a digital audio transmission the Work including as incorporated in Collective Works;
"""

Como pode ser constatado na licença, caso você disponibilize ou distribuia qualquer coisa nessa licença, softwares ou placas, você deve, OBRIGATORIAMENTE, manter os créditos do autor.

Ou seja: Se você fabricar uma placa que usou o projeto do Arduino como base, você deve, OBRIGATORIAMENTE, manter todos os créditos referentes ao arduino. Isso inclui logomarca, e qualquer referencia ao URI da placa original.

Isso é basico em qualquer licença do mundo open-source. É como pegar o kernel do linux e querer remover as referencias das empresas que bancaram seu desenvolvimento. Deem uma conferida lá, está cheio de referencias à HP, Dell etc.

Basicamente vejo as pessoas confundindo alhos com bugalhos, PIRATARIA no mundo opensource é quando você se apropria de um produto, remove as referencias do autor original, e coloca as suas no lugar, como se você tivesse feito o trabalho.

Resumindo: Se você fizer uma placa arduino, remover a logo do Arduino e colocar a sua no lugar, sem fazer nenhuma referencia ao trabalho original, Você é um pirata!

Se você manter a logo no lugar, ou se retirar e fizer referencia, você é honesto e vai pro céu.

bjos de luz


#11

Não amigão, você confundiu as coisas: O projeto deve ser disponibilizado sob a mesma licença, no caso do Arduino/Genuíno que tem marca registrada, manter essa marca não só não te levará ao céu como poderá render um processo judicial.

Veja na postagem original, que não tem nada inventado, apenas traduzido diretamente do site do Arduino: