Brinquedo adulto com Arduino

Boa tarde, amigos.

Sei que o título desta mensagem é, no mínimo, pouco usual e inusitado, mas por incrível que possa parecer o assunto é sério e com chances de virar um empreendimento.

Um casal de amigos meus são donos de uma sex shop e perceberam uma certa demanda por fuc**** machines (não sei quais são as políticas do fórum para estes termos, então preferi não arriscar).

Começaram a pesquisar alguns fornecedores, mas perceberam que esse tipo de equipamento é beeem caro, o que faria com que o preço de revenda ficasse meio fora da realidade.

Pesquisando na internet, encontrei alguns projetos usando Arduino, porém todos muito caseiros e sem a menor possibilidade de se tornarem produtos comerciais. Diante disso, queria tentar produzir um protótipo para ver o quão viável ele seria, especialmente com relação a preço.

Pensei em usar um motor com redução para 600 RPM, mas o problema é que não faço a menor ideia do tipo de motor que devo usar ou qual potência ele deve ter, e sem definir o motor, não consigo definir os demais componentes.

Podem me auxiliar a definir os componentes eletrônicos necessários?

Obrigado.

Pode-se dizer que esse é um projeto F…DA… :rofl:
Uma coisa é certa: essa redução precisa ser silenciosa…
O que vai te dar mais dor de cabeça, com certeza, é a mecânica.
Existem sex machines com motor e redução, com atuador linear e até com servomotor industrial, com o preço subindo de acordo…

A parte mecânica nem me preocupa tanto. Tenho facilidade pra lidar com o tipo de material que planejo usar. O motor é a única incógnita.

A eletrônica é basicamente o Arduíno e uma ponte h usando PWM, super simples, e nem preciso me preocupar com a inversão de rotação do motor, já que a parte mecânica já será responsável pelo “vai e vem”.

A parte chata é conseguir calcular a potência que o motor precisa ter e encontrar uma redução silenciosa, como você bem lembrou.

Estou aberto (o tópico é uma ode a piadinhas de quinta série, mas se segura aê, galera) a sugestões.

Valeu!

Galera, pesquisando por este tipo de “equipamento” em sites da China (AliExpress, Alibaba, Wish, etc.) acabei vendo a descrição técnica de alguns motores, onde o mais comum era um de 24V, redução para 600RPM com torque de 300N/cm. Procurando na internet por esse tipo de especificação, não consegui encontrar nenhum motor. Ou tinha os RPM mas não tinha o torque, ou tinha o torque mas não tinha os RPMs.

Alguém sabe onde encontro esse tipo de motor? Será que é tão especifico assim que só é possível encomendar?

Valeu pessoal!

Eita!!

Estamos trabalhando aqui com automação “comercianal”! kkkkk
Desculpa, não resisti.

Posta aê depois uma prévia do projeto (sem o consolo, por favor). Fiquei curioso para a ver a estrutura mecânica que você vai criar.

Boa sorte!.

Cara, comprar motor por especificação aqui no Brasil é um sofrimento. Você tem duas opções: comprar de fora ou testar e adaptar o que tem por aqui.
E prepare-se para um preço assustador…
Eu mesmo tenho amigos donos de boutique erótica aqui, e eventualmente faço manutenção em alguns dos brinquedos (em especial os mais caros), que como todo equipamento eletrônico ou mecânico dão defeito em algum momento.
Existem fóruns estrangeiros especificamente sobre isso, como o “machineyourself”, mas mesmo com material de fora não espere conseguir montar nada por menos de US$ 500.
Você tem também que ter MUITO cuidado com o tip de motor, é imprescindível que seja duplamente isolado (o motor e/ou a fonte), porque aqui já não temos aterramento decente na maioria dos casos, e o seu usuário um dia vai querer usar seu produto estando molhado, etc. Já pensou no risco de alguém se matar usando isso ? (e o trabalho que o legista vai ter pra remover o sorriso ??? :rofl::rofl::rofl::rofl::rofl:).
Há uns anos um cara me pediu ajuda para produzir hélices para ultraleves. Ele queria construir uma máquina para copiar uma hélice comercial. Eu me recusei a fazer por conta do risco de alguém se matar usando uma dessas hélices.

Eu sabia que a quinta-série tomaria conta do tópico. Eu avisei! :smile:

Pode deixar, se eu conseguir seguir com o projeto adiante, posto a mecânica dele aqui.

Falando do motor: Que bosta… Não imaginei que seria tão complicado (e caro) comprar um motor pela especificação, pelo contrário, achei que por ter os detalhes técnicos seria até mais fácil de encontrar um fabricante ou um fornecedor que tivesse o equipamento.

Falando da segurança: Bom, o que a pessoa faz com ele, não é problema meu. Eu não vejo fabricantes de secadores de cabelo sendo processados porque alguém muito idiota tentou usar enquanto estava deitado na banheira. Além disso, nada que bom e claros avisos não resolvam. Fora que o tipo de equipamento que pretendo fabricar não terá esse risco (a menos que a pessoa use no chuveiro ou mergulhe o equipamento), se apenas o corpo do usuário estiver molhado, não será problema, no máximo vai molhar a parte mecânica, e não chegará perto de circuito algum.

Essa do legista foi massa! kkkkkkkkkk

Tem uma certa cena da comédia “top secret” que fala exatamente disso… :rofl:
Agora de volta ao trabalho… motores de indução são relativamente baratos e silenciosos, mas horríveis de controlar a velocidade… Motores de escova são fáceis de controlar mas são barulhentos…
E as reduções são um problema à parte.
Aliás, foi por isso que eu mesmo nunca me interessei de construir uma dessas para a loja dos meus amigos aqui.
Não me lembro onde, mas uma vez eu vi uma máquina construída usando um motor de passo potente e um sistema de corrediça e correia para acionamento. Talvez seja um caminho, ao invés de usar redução. Contudo, o motor de passo trabalha “aos trancos”, então pode ser que o movimento fique “áspero” demais.

Hummm motor de passos parece uma saída para um protótipo. Será que não há um driver que consiga suavizar os movimentos?

Fiquei curioso com esse sistema de corrediças. Tem mais detalhes?
Valeu!

Dá uma busca por “shagmatic”

O Arduino nao tem corrente suficiente para atendero motor e não vejo nenhuma necessidade dele pra ligar um motor, nem uma ponte -H enfiar pra frente e pra tras ou pra tras e pra frente da na mesma.

Corre atrás do notor e o controle de velocidade pode fazer com circuitos mais simples.
Usa o Arduino para quando evoluir o projeto e uma pessoa via internet conseguir controlar o F.Machine a distância na outra :wink:

Se o motor for de até 12V, posso alimentar o arduíno com 12v e o motor por ele usando o pino VIN, ao invés das portas de 3.3v ou 5v. A ideia de usar o arduíno é porque pretendo fazer o controle de velocidade através do celular, por bluetooth, e o aplicativo já está em desenvolvimento usando pyton e kyvi.
Futuramente, pretendo colocar um segundo controle, um motor com eixo rosqueado para regular, também pelo celular, a extensão do movimento (se o vai e vem terá movimentos mais longos ou mais curtos), por isso preciso da ponte H com controle para dois motores.

Amigo, nos controles de videogames, tem um motor bem pequeno com um peso não centralizado no eixo, o que faz o controle vibrar. Pesquise sobre os motores dos controles para XBOX ou PlayStation com vibrador.

Cara, não é bem um vibrador que eu pretendo construir… hehehe

Um tempo atrás comecei fazer algo parecido porque achei um mercado pouco explorado . Pesquisando bem o assunto posso te dizer que você está erradíssimo quanto a isso .
“Falando da segurança: Bom, o que a pessoa faz com ele, não é problema meu.”
eu comecei com motor de passo, acabei acredite ou nao, optando por algo pneumático devido ao ruído e mais importante ao controle de torque, para evitar um ferimento interno, mantendo a “penetrçao e velocidade”.
Fizemos um teste onde o a voluntária se mexeu e desalinhou o corpo durante um ajuste de “profundidade de penetração”, e nesse momento o equipamento machucou muito a menina.
por isso optamos por pneumatico + sistema push pull com um motor de passo.

Agora, se você cria esse produto. e alguém se machuca , sangramento interno etc, você teria que provar que não estava ciente a possibilidade de machucar a pessoa, e que a pessoa usou errado, nao segiu as instruções . Isso quase sempre vai acabar mal para você. Você como fabricante tem sim a responsabilidade de assegurar seu produto contra erros do usuário, e caso como com o secador. Existir um perigo Óbvio tem que ter sinalização clara quanto ao perigo.

Por isso existem recalls.
então desenhe de maneira que reduza a possibilidade de ferimentos ao máximo, e assuma que o usuário vai usar errado. tipo se nao pode usar na vertical, coloque um sensor que nao deixe ligar na vertical.

Outra dica. durante atos intensos. uma interface de celular e uma péssima ideia. muuuuuuito melhor usar um botão ou knob. pensa, lubrificante + movimentos rapido + uma mao ocupada + estar deitado + estar suado + a bateria do celular estar acabando, e ter que ligar um fio + ter que fazer um ajuste rápido e voce mudou de vertical pra horizontal a tela = Pessima experiencia pro usuario. Fora que a pessoa pode ja estar usando o cellu pra ver videos. E voce precisa de um botao de parada de emergencia! as vezes mais tecnologia pode atrapalhar mais que ajudar.

1 Curtida

Há um caso documentado nos EUA em que o sujeito “esperto” usou uma lâmina de serra sabre como “alma” de um dildo. Com o movimento, o silicone rasgou e não preciso dizer o resto… O pior é que sobro para a esposa…
Existem SIM adaptadores para usar serra-sabre como brinquedo erótico, mas o imbecil decidiu que era muito caro…
E assino embaixo do Arnold. Eu também tenho capacidade técnica e todo o ferramental necessário para desenvoler isso (inclusive torno, fresadora e impressoras 3D), e prefiro não fazer justamente pela possibilidade de lesão a outras pessoas.

1 Curtida

Caraca… É tanto argumento contra que a ideia tá começando a sair da minha cabeça.
Tô achando que a dor de cabeça que isso pode dar não vai compensar o possível lucro.

MALANDRO! O CARA FATIOU O BRIOCO!

Mas vamos lá… mas que jumento, não? Em qual universo alguém em sua sã consciência pode imaginar que enfiar uma serra no toba parece uma boa ideia?

Desde que seja o próprio, nada contra… é o mesmo caso de um fumante, ele SABE que vai dar caca… não tem outra opção, mas continua a fazer (ou pior: começa a fazer, porque ninguém nasce com cigarro na mão…).
Então, realmente pode ser um tremendo problema. Se for para diversão própria, tá valendo… mas se envolver outras pessoas, melhor não.
Antes de aceitar um serviço, eu sempre me pergunto " quanto custa esse dinheiro que eu vou ganhar? "