Projeto pra ganhar dinheiro - Balança com Arduino

Olá! Estou procurando uma empresa ou profissional para criar um projeto final (que possa ser comercializado) de uma balança para medir a quantidade de gás de um botijão GLP.

Nesse vídeo abaixo esse professor um projeto muito parecido com o que eu quero.

https://www.youtube.com/watch?v=VsPSuQC3NDI&ab_channel=LGUSTAVO

Eu fazia isso para controlar a quantidade de gás nos botijóes do meu aquecedor de água… em 1997… usando uma balança de banheiro daquelas mecânicas… :rofl:

A ideia e genial! Mas tecnicamente simples. Entao primeiro ve se nao tem patent, e nesse ponto que que o 90% pessoal que me contrata desiste .
Essa semana um cara me pediu pra fazer carrinho de super mercado que volta pra fila sozinha,a ideia , ja tinha tipo 40 patentes .E nemhum produto no merado, um bom sinal que ou e muito caro ou tem “troll de patentes” so esperando voce fazer pra te processar.

Tipo a Stratasys, que faz “patent fencing” na área de impressão 3D e que atrasou uns 15 ou 20 anos no desenvolvimento da tecnologia open source que a gente tem em cima da mesa hoje…

Gostei do seu comentário.
Já se vê que você sabe do que está falando.
Como posso ver se existe patente para esse projeto?

Daniel, sem querer desanimar ninguém, mas se você parte do principio de “ganhar dinheiro” de per si, certamente vai ter muitas dificuldades.
Digo isso após ter trabalhado em uma empresa de P&D que de repende decidiu mudar o foco para produtos, e teve problemas enormes.
Da mesma forma, sou consultor informal do órgão que dá suporte a startups aqui, e já vi os dois casos: Gente que teve uma idéia, desenvolveu, aperfeiçoou e no fim procurou auxílio para transformar em produto, e teve sucesso.
E vi também gente que chegou aqui com a idéia de “ganhar dinheiro” como prioridade, e trocou de “produto” três vezes, quebrou a cara no desenvolvimento dos três (porque não tinha nenhuma idéia sólida e nem conhecimento sobre o ramo), tentou reinventar coisa que já existe, gastou o pouco dinheiro que tinha com isso, e no fim desistiu, ficando apenas com a frustração e as contas para pagar.

1 Curtida

Como o Ludicon falou, o processo acaba sendo bem mais demorado e caro que a gente imagina, mas vou te dar um ideia, eu estou na fase final de desenvolvimento de uma dosadora de racao, onde eu mesmo fiz tudo design , eletronica , mecanica etc, a maquina e super simples, mas levou 1 ano e 5 meses pra chegar aqui. 40-60 mil em pecas, tempo, protótipo, (lembrando que eu nao pago um engenheiro, e tenho torno, fresa etc) , esse ano , quando for pro mercado e uma aposta. Vamos falar que voce faz um sistema, estupidamente bem desenhado e chega a um preco de 50 reais pra cada. pra chegar ai vai ums 30 mil em custo de desenvolvimento, prototipo, desenho de placa e um app . Dai provavelmente va precisar de alguma aprovação de INMETRO. So isso deve custar ums 20 mil ,imagino nao sei.

Agora voce pode fazer algo menos optimizado,(custo mais caro por unidade) e pode ir vendendo no Mercado Livre, olx, porta em porta, mas nao vai poder dar a garantia de um produto industrializado. MAS SIM PODE DAR CERTO. Voce vai vendendo, junta um grana e faz em volume ja um versao 2.0, que voce mesmo faca o patente.

Eu licencio a minha idéia de 1997 baratinho… :rofl::rofl::rofl::rofl::rofl:
Brincadeiras à parte, modificar balanças mecânicas pode ser mais barato que produzir uma eletrônica, pois o elemento de medição é simplesmente uma mola calibrada.
Eu fazia exatamente isso: colocava dois botijões sobre uma plataforma apoiada em uma balança de banheiro mecânica, e anotava o peso bruto (não se esqueça de que cada botijão tem um peso…).
Depois era só subtrair 26 kg (no meu caso) para saber quando os botijões estavam no fim.

Não sei se muda a perspectiva, mas a principio minha intenção não é vender essa balança, mas sim fazer um contrato de comodata com a dona de casa.

Além de ter um alerta para dona de casa que o gás está acabando, a balança deverá enviar uma mensagem (talvez por sms) para o deposito informando que o gás do cliente x está acabando. Com essa informação um funcionário da distribuidora poderá ligar para a cliente x e combinar quando poderá ser feita a entrega.

Recentemente eu adquiri uma participação de uma distribuidora de gás. E analisando o mercado percebi que é muito difícil fidelizar os clientes, um mês o cliente compra de mim, já no outro compra do concorrente e assim vai.

Tendo essa balança na casa da pessoa acredito que será mais fácil faze-lá comprar comigo na próxima vez que precisar.

Gênio, parabéns! :grinning:

Como falei na resposta para o Ludicon. A principio minha intenção não é vender essa balança, mas sim fazer um contrato de comodata com a dona de casa.

Além de ter um alerta para dona de casa que o gás está acabando, a balança deverá enviar uma mensagem (talvez por sms) para o deposito informando que o gás do cliente x está acabando. Com essa informação um funcionário da distribuidora poderá ligar para a cliente x e combinar quando poderá ser feita a entrega.

Recentemente eu adquiri uma participação de uma distribuidora de gás. E analisando o mercado percebi que é muito difícil fidelizar os clientes, um mês o cliente compra de mim, já no outro compra do concorrente e assim vai.

Tendo essa balança na casa da pessoa acredito que será mais fácil faze-lá comprar comigo na próxima vez que precisar.

Você pode usar um princípio diferente, que também funciona: uma tira que “gruda” na lateral do botijão e que tem alguns sensores de temperatura em contato com o botijão.
Isso aproveita o efeito da absorção de calor do gás liquefeito para passar ao estado gasoso. Quando o botijão está em repouso (sem consumo), a temperatura é igual em toda a sua superfície. Mas quando há consumo de gás, a parte que está acima do líquido esfria mais do que a parte em contato com o líquido, e isso pode indicar de forma aproximada o nível de gás ainda liquefeito. Na verdade há uns 30 anos ou mais já existiam tiras auto-adesivas para grudar no botijão, com uma cobertura que muda de cor quando a temperatura varia, e que faziam exatamente isso. Claro que a coisa não “pegou” aqui no “braziu”… Mas o princípio é válido.
Você precisa, contudo, pensar no seguinte: como vai alimentar essa traquitana ?

Me desculpem mas gostaria de dar minha humilde opinião.
Gostei da ideia do produto mas acho que antes de colocar qualquer ideia em prática vc deveria fazer uma pesquisa de mercado e também uma pesquisa viabilidade do produto para não acabar perdendo dinheiro.
Muitas ideias são boas mas muitas vezes simplesmente não dão certo e sabe o porque?
pq as pessoas simplesmente não se preocupam com esse tipo de coisa por caracterizarem como algo não prioritário no momento.
Por exemplo eu tenho armazenamento doméstico (reserva de comida para um ano) em casa e isso inclui ter no mínimo 2 un. de reservatórios de gás o que para mim não faria sentido ter um aparato desse e por isso digo que tem muita gente que tem 2 botijões de gás o que não justificaria um dispositivo desse. Como támbem trabalho na industria de óleo e gás um dispositivo desse vc tbm teria que ter cuidado em desenvolver algo ATMEX caso pretenda liberação pelo inmetro,
Att.

ATMEX= atmosfera explosiva

Incrivel eu estava com essa mesma ideia a um tempo atras. Amigo se quiser podemos fazer juntos esse projeto.

Desconhecia sobre essa fita. Vou pesquisar sobre ela.
Obrigado!

skullcrusher777, obrigado pelas observações.
Acredito que você não seja o publico para esse tipo de produto.

Como eu já estou no mercado de gás, já constatei que sim, existe pessoas como você que não vão precisar desse tipo produto.

Entretanto, existe um outro publico que não possui botijões reservas em casa. Ficando a mercê da sorte para o gás não acabar em um momento não propicio.

Obrigado!

Dá uma olhada:

1 Curtida

Isso foi vendido no Brasil há uns 20 anos ou mais, mas como tudo o que é um pouco mais avançado, desapareceu. É como muitos adesivos da Loctite, por exemplo a Cola Cristal, que endurece sob luz UV, e que não é mais vendida no Brasil porque ninguém se dá ao trabalho de ler as instruções e depois reclama que não funciona.